Tarso e Paes acertam maior participação do Rio de Janeiro no Pronasci

Agência Brasil

RIO DE JANEIRO - O ministro da Justiça, Tarso Genro, acertou nesta segunda-feira com o prefeito eleito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, ampliar a participação do município no Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci).

Segundo Tarso Genro, o Pronasci na capital do estado não deslanchou em sua plenitude por falta de interesse da prefeitura.

- Aqui no Rio de Janeiro estava faltando alguns dos degraus do Pronasci. A prefeitura atual aproveitou alguma coisa, mas em uma proporção muito pequena dos recursos disponíveis para a implementação de políticas de segurança pública preventiva - disse o ministro.

Tarso Genro disse que no encontro com o prefeito eleito procurou mostrar a amplitude do programa. Segundo o ministro, será criado um grupo de trabalho para que já a partir de janeiro a capital possa ser integrada de maneira mais intensa ao programa.

- Nós transferimos muito pouco recursos para a prefeitura do Rio de Janeiro. Foram pouco mais de R$ 1 milhão. Eu falei ao prefeito que o estado recebeu muitos recursos que deveriam ter sido aportados pela prefeitura, que achou por bem não apresentar projetos. Então agora nós vamos inverter este ritmo e abrir um conjunto de negociações para que no ano que vem o município possa entrar mais duramente no combate ao crime através de políticas preventivas - afirmou Tarso Genro.

O prefeito eleito Eduardo Paes disse que o Pronasci tem 93 linhas de financiamento, mas que o município por não apresentar projetos recebeu muito pouco.

- Em 2008, só o governo do estado conseguiu R$ 100 milhões do Pronasci e a prefeitura do Rio não chegou a R$ 1 milhão. Para mudar esse quadro, o primeiro passo será a montagem do Gabinete Integrado de Segurança Pública, que vai unir o município e o estado no combate à criminalidade. Depois, vamos apresentar projetos consistentes para conseguirmos os recursos federais - disse Paes.