Horário de verão quer aliviar sobrecarga de sistema, diz secretário

Lourenço Canuto, Agência Brasil

BRASÍLIA - O principal objetivo do horário de verão, que começa à meia-noite deste sábado, não é economizar energia elétrica, mas proporcionar "alívio" no sistema de geração elétrica, garante o secretário-adjunto de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia, Ricardo Homrich. Segundo ele, o excesso de consumo - que costuma ocorrer por volta das 20h - faz com que as usinas trabalhem perto do seu limite.

- No horário mais crítico, as pessoas têm o hábito de tomar banho e de ligar aparelhos de grande consumo, como o de ar condicionado. Com o horário de verão, a claridade do sol é mais bem aproveitada nas casas e na iluminação pública, pelo retardamento na ligação da energia - explica.

Com o horário de verão, os relógios são adiantados em uma hora nos estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. A economia de energia, de acordo com os cálculos do governo, é em torno de 4% a 5%. Durante esse período, são economizados, por dia, cerca de 2.300 megawatts de um total de 62 mil megawatts consumidos.

O horário de verão foi instituído em 1931, mas vem sendo empregado anualmente desde 1985.