Belém: campanha contra criminalização de movimentos sociais é lançada

Agência Brasil

BRASÍLIA - Organizações sociais e religiosas, entre elas a Comissão Pastoral da Terra (CPT), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e a Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab), lançam nesta sexta-feira, em Belém, a campanha Lutar por Direitos Humanos Não é Crime.

O objetivo é promover uma mobilização contra a criminalização dos movimentos sociais e defensores dos direitos humanos no Pará. O lançamento da campanha ocorrerá no ginásio da Universidade Estadual do Pará, com um ato político durante todo dia.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais