Presidente do TJ-MG suspende obra de R$ 368 mi

Portal Terra

SÃO PAULO - O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, desembargador Sérgio Resende, suspendeu as obras da sede no Barro Preto que abrigaria toda a 2ª Instância. Segundo ele, um dos motivos da suspensão seria a mudança do cenário econômico e da atual crise financeira mundial, o que acarretaria gastos superiores ao planejado inicialmente.

De acordo com o presidente, o Comitê Estratégico do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, integrado pelos dirigentes do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, e setores técnicos da instituição fizeram um levantamento e verificaram 'que era impossível a continuidade das obras'.

A obra estava orçada em R$ 368 milhões, em 2006. Contudo, devido ao aquecimento do setor de construção e o conseqüente aumento dos custos, incluindo a valorização do dólar, o preço já está estimado, nos dias atuais, em cerca de R$ 519 milhões, sem contar os custos de R$ 30 milhões com o mobiliário.

Segundo a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça, o presidente alega que, se mantida a construção com o valor atualizado, haverá comprometimento financeiro das próximas gestões. - Muitos acham que eu tive coragem para parar, mas eu tive medo de prosseguir - afirma. - Se insistíssemos em continuar a obra, correríamos o risco de parar a construção no meio do caminho, o que seria muito pior - disse.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais