Empresas de SP firmam pacto pela preservação de recursos naturais

Agência Brasil

SÃO PAULO - Representantes de cadeias produtivas de madeira, soja e pecuária bovina assinaram pactos pela comercialização de produtos da Amazônia destinados à cidade de São Paulo com garantia do cumprimento de direitos sociais e a preservação dos recursos naturais. Os termos de compromisso foram assinados na última quarta-feira, em evento que contou com a presença do ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc.

- O pacto dá visibilidade para um compromisso público com a sociedade, e a gente reconhece que São Paulo gera impacto sobre a Amazônia e que existem maneiras mais legais e mais ambientalmente responsáveis de comercializar madeira na cidade de São Paulo - afirmou Karla Aharonian, gerente de produtos ecológicos da Eco Leo, da Leo Madeiras, uma das signatárias.

O pacto da madeira recebeu 28 adesões de empresas intermediárias, redes de comércio direto com o consumidor e organizações não-governamentais. O termo de compromisso da pecuária, referente ao comércio de carne, obteve 17 assinaturas, entre frigoríficos, indústrias alimentícias, supermercados e organizações sociais. Já o pacto da soja reuniu 13 adesões iniciais de redes de supermercados e entidades da sociedade civil.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais