Inteligência da PF: maleta fazer escuta é 'engodo'

Portal Terra

BRASÍLIA - Em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Escutas Telefônicas, o chefe da inteligência da Polícia Federal, Daniel Lorenz, declarou que a corporação não possui equipamentos eficazes para realizar interceptações telefônicas. Lorenz disse que acabou se criando um 'engodo' em torno da capacidade de realizar grampos das maletas.

- Mencionei 'engodo' porque muito se fala que essas maletas são capazes de fazer grampos de tudo que é jeito, e eu falei 'engodo' porque ela tem grandes dificuldades de fazer interceptações - afirmou o chefe da inteligência.

Segundo ele, a PF possui dez maletas que só são liberadas para serem utilizadas em operações após uma autorização expressa assinada por ele. No entanto, Lorenz afirmou que elas dificilmente conseguem realizar escutas.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais