Bancários do país cruzam os braços hoje

Agência Brasil

BRASÍLIA - Bancários de todo o país paralisam as atividades desta terça-feira. No Distrito Federal, a categoria já decidiu pela greve, mas deve ser realizada nova assembléia no Setor Bancário Sul, no final da tarde. Os sindicatos estaduais devem decidir ainda hoje se paralisam ou não as atividades. Vamos monitorar.

Desde a última quarta-feira, o sindicato dos Bancários está em negociação com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) em busca de um acordo salarial. A Febraban ofereceu reajuste de 7,5% sobre os salários e todas as verbas salariais. O Comando Nacional dos Bancários rejeitou a proposta no momento em que foi apresentada, por considerá-la muito abaixo das expectativas da categoria. As reivindicações dos bancários são: aumento real de 5%; elevação do valor da PLR e simplificar os critérios de distribuição: três salários mais R$ 3.500 para todos, sem limitador e sem teto; valorização dos pisos salariais; cesta-alimentação no mesmo valor do salário mínimo (R$ 415) e contratação da remuneração total; plano de Cargos e Salários para todos os bancários, e 1% para cada ano trabalhado.

A cada cinco anos, esse reajuste será de 2%. O banco é obrigado a promover o bancário pelo menos um nível a cada cinco anos; e aumento do vale-refeição para R$ 17,50, de forma a compensar a inflação dos alimentos dos últimos 12 meses.