Médicos da Santa Casa de Belém têm audiência de conciliação hoje

Agência Brasil

MANAUS - O juiz Marco Antônio Castelo Branco, da 3ª Vara da Fazenda Pública no Pará, convocou uma audiência de conciliação com representantes dos médicos da Santa Casa de Belém, em greve desde o dia 25. A audiência é resultado de ação impetrada no Tribunal de Justiça pela promotora dos Direitos Constitucionais do Ministério Público Estadual, Socorro de Maria. Socorro de Maria, alegando abusividade da greve e pedindo o retorno imediato dos grevistas ao trabalho.

Os médicos reivindicam equiparação salarial com o piso nacional - que é R$ 7.503,18; adicional de insalubridade e risco de vida; pagamento da preceptoria (gratificação concedida aos profissionais que atuam na orientação de residentes); e melhorias das condições de trabalho. Em média, os médicos da Santa Casa de Belém têm salário de R$ 1.600 (líquido) e R$ 300 por plantão de 12 horas. O valor pago pelo mesmo tipo de plantão em Manaus pode chegar a R$ 800.

Nota divulgada nesta quarta-feira pela assessoria de comunicação da Santa Casa informa que a greve afeta principalmente os atendimentos ginecológicos e obstétricos, além dos serviços ambulatoriais oferecidos à população. Segundo a nota, menos da metade das pacientes que normalmente são atendidas na maternidade está sendo internada. Apenas as urgências obstétricas vêm sendo atendidas pelos médicos.

O serviço de neonatologia, outra referência do hospital, está com o atendimento normal. Nos ambulatórios, especialidades como clínica médica, gastroenterologia, reumatologia, hepatologia e pediatria tiveram o atendimento mais afetado no início da paralisação, mas já estão quase normalizados. O atendimento ambulatorial em cardiologia funciona normalmente.