Delegados da PF criticam afastamentos na Abin

Portal Terra

BRASÍLIA - A Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) criticou, em nota, o afastamento da diretoria da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). Segundo a ADPF, o príncipio constitucional da inocência presumida não foi respeitado neste caso. - Não só julgaram e condenaram a instituição Abin, seus nobres dirigentes e competentes servidores, mas também tentam imputar à Polícia Federal uma conduta abusiva a merecer varas especializadas do Poder Judiciário - afirma a nota.

A associação diz que 'repudia a vinculação da prática criminosa da espionagem clandestina com a legítima atividade investigativa da Polícia Federal', mas, ainda segundo a ADPF, 'classificar monitoramentos ilegais supostamente realizados pela Abin, conforme noticiado em matéria da Revista Veja, de ações policialescas e típicas de um Estado Policial é uma ilação inaceitável'.