Lula critica antigos ministros da Educação

Portal Terra

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva comemorou hoje o anúncio da ampliação em 28% no número de vagas em universidades públicas e aproveitou para criticar antigos ministros da Educação que, apesar de estarem envolvidos com projetos educacionais, sequer recebiam os reitores de instituições federais de ensino superior.

- É estranho que figuras tão importantes na educação brasileira, na política do estado e na política da cidade não tenham tido nenhuma deferência respeitosa. Isso explica um pouco a debilidade das universidades públicas brasileiras.

Pode ter aqueles que imaginaram que vocês vieram aqui dizer que não é possível conceber apenas 10%, 15% ou 20% dos estudantes em escolas públicas - comentou, emendando: 'Como não sou da universidade, não vejo os defeitos, só vejo as virtudes'.

- Pelo fato de eu ser o estranho no ninho, não tenho medo. Engraçado, não tenho medo de vocês, das reivindicações, das críticas porque acho que é exatamente nessa realidade que a gente vai construindo aquilo que pode ser o mais perfeito construído pelo ser humano - observou Lula.

A uma platéia de reitores, o presidente comentou ainda que é cobrado por um suposto inchaço da máquina pública quando decide contratar mais profissionais de educação. - De vez em quando sou achincalhado nas perguntas. Como é que a gente vai transformar esse país em um país de alta competência educacional se a gente não contratar professor, se a gente não contratar técnico, se a gente não fizer as universidades? Seria muito mais fácil pensar que o mercado vai resolver esse problema e não gastar dinheiro - disse.

- Tinha gente que imaginava que do ponto de vista da educação o mercado iria resolver - declarou, ponderando que o anúncio de novas vagas feito hoje, por exemplo, tem o mesmo nível de importância da descoberta de petróleo na camada pré-sal. - Se pudesse equiparar o anúncio do pré-sal ao que vocês estão fazendo hoje diria que eles estão em igualdade de condições - concluiu.