Garibaldi dá 5 dias para apuração sobre grampos

Agência Senado

BRASÍLIA - O presidente do Senado, Garibaldi Alves, anunciou ter fixado em cinco dias o prazo para que se investigue se partiu da Casa a interceptação de conversa telefônica entre o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, e o senador Demóstenes Torres (DEM-GO).

Pouco antes, em entrevista concedida à entrada do seu gabinete, Garibaldi Alves tinha fixado esse prazo em três dias, entendendo que 30 dias, o prazo a ele informado pelos jornalistas, seria um período longo demais para essa investigação. A ampliação foi anunciada depois de uma conversa com o diretor-geral do Senado, Agaciel Maia, e com o diretor da Secretaria de Polícia do Senado, Pedro Ricardo Araújo Carvalho.