Deputados demitem 19 parentes após súmula do STF

Agência Brasil

BRASÍLIA - Pelo menos 19 parentes de deputados foram demitidos dos gabinetes parlamentares desde a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de proibir a contratação de parentes (nepotismo). A súmula do STF proibindo a contratação de familiares foi publicada na última sexta-feira.

Só no boletim administrativo publicado nesta quarta-feira pela Câmara saíram 14 exonerações de parentes de deputados. As outras cinco já haviam sido publicadas.

Nos atos de exoneração publicados nesta quarta-feira, aparecem dois deputados que demitiram quatro parentes cada um. João Magalhães (PMDB-MG) demitiu a sogra, o pai, a mulher e um sobrinho que eram contratados como secretários parlamentares do seu gabinete. O parlamentar gastava R$ 11,5 mil da verba de gabinete, que é de R$ 60 mil, com os salários de parentes.

O deputado Pedro Fernandes (PMDB-MA) gastava R$ 24.735 com quatro parentes, que foram exonerados do gabinete. Eram contratados no gabinete dele a mulher, o filho, o irmão e o sobrinho.