CPI convoca Jobim e diretores da PF e da Abin

Agência Câmara

BRASÍLIA - A CPI das Escutas Telefônicas Clandestinas aprovou a convocação do ministro da Defesa, Nelson Jobim, do diretor-geral da Polícia Federal, Luiz Fernando Correa, e um novo depoimento do diretor-geral afastado da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Paulo Lacerda. Este último depôs espontaneamente na comissão, no último dia 21.

A iniciativa para a convocação de Jobim partiu do presidente da comissão, deputado Marcelo Itagiba (PMDB-RJ), e do relator, deputado Nelson Pellegrino (PT-BA). A intenção é colher informações do ministro sobre a compra de equipamentos de escutas telefônicas pela Abin em conjunto com as Forças Armadas.

Os parlamentares integrantes do colegiado destacaram que um novo depoimento de Paulo Lacerda seria necessário, considerando as novas denúncias veiculadas pela revista Veja. A revista afirmou que a Abin teria interceptado ilegalmente conversas telefônicas entre o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, e o senador Demóstenes Torres (DEM-GO).

A nova convocação de Lacerda gerou controvérsias entre os parlamentares da CPI. O deputado Domingos Dutra (PT-MA) disse que temia que a convocação tivesse "apenas cunho político" e até tentou uma votação nominal para derrubar a sessão da comissão.

O parlamentar foi convencido pelo presidente da CPI, deputado Marcelo Itagiba (PMDB-RJ), a não utilizar esse recurso. Itagiba lembrou que as próximas semanas serão pré-eleitorais, o que poderia atrapalhar o quórum da comissão, já que os integrantes estariam participando das eleições municipais e dificilmente haveria número suficiente para aprovar novos requerimentos.