Interpol prende estelionatário suíço, na Bahia

JB Online

RIO - Policiais Federais, representantes da Interpol no Rio e na

Bahia, com apoio da Missão Suporte, numa ação conjunta, cumpriram mandado de prisão contra o suíço Anton Schmid. O fraudador e

estelionatário, condenado a 10 anos de prisão na Suíça, foi preso, na

sexta feira, na cidade de Santo Estevão, na Bahia.

Na Suíça, Schmid era sócio de fábrica de filtros antipoluentes. No Brasil, desde 2004, se apresentava como próspero empresário e viajava por todo pais em busca de investimentos de alto padrão.

Na cidade de Búzios, no Rio, firmou promessa de compra e venda de um resort avaliado em R$ 1,5 milhões. Na capital carioca, prometeu doar a uma ONG, que auxilia crianças carentes, a quantia de R$ 1 milhão. Nenhum dos compromissos foi honrado e o suíço deixou o Rio de Janeiro

estabelecendo-se no Nordeste.

Em Fortaleza, mostrou-se interessado em comprar o Hotel Dorisol e outros imóveis. Na Bahia, firmou compromissos de compra e venda de uma lancha, um hotel e outros imóveis, além de negociar a compra de uma ilha avaliada em US$20

milhões. Na cidade de Nazaré das Farinhas, na Bahia, apresentou à

prefeitura uma carta de intenções comprometendo-se a estabelecer no local uma fábrica de filtros antipoluentes. Nenhum desses compromissos foi concretizado, pois nas datas marcadas para os pagamentos ele desaparecia levando os documentos que o credenciavam a novos golpes.

Procurado por policiais federais, o suíço foi encontrado em hotel no

município de Santo Estevão, na Bahia. Abordado pelos policiais, mostrou-se surpreso e não ofereceu resistência à prisão.

Schmid está sendo transferido para o Rio de Janeiro, onde aguardará os

trâmites do processo de extradição que ocorrem no Supremo Tribunal

Federal, a pedido do governo da Suíça.