PF: doleiros operavam para estrangeiros e PCC

Portal Terra

SÃO PAULO - A Polícia Federal informou que os 15 doleiros presos nesta terça-feira prestavam serviços de lavagem de dinheiro para traficantes nigerianos, chineses que trabalham no comércio informal de São Paulo e para integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Dez deles atuariam em São Paulo, quatro em Minas Gerais e o outro no Rio de Janeiro e Santa Catarina.

Juntamente com eles, foi apreendida a quantia de R$ 1,1 milhão. De acordo com o delegado regional de Combate ao Crime Organizado, José Alberto Iergas, os doleiros enviavam dinheiro para a África, para a China e, no caso do PCC, eles faziam a distribuição do dinheiro para pessoas indicadas pelos criminosos, a partir de ordens que vinham de um presídio da Grande São Paulo.

- Não descartaria a hipótese de eles estarem enviando dinheiro do PCC para fora do país também - afirmou. De acordo com o delegado, o dinheiro da facção seria fruto dos lucros obtidos de forma ilícita em operações criminosas.