Delegado: cadela vira-lata não salvou bebê em MG

Portal Terra

BELO HORIZONTE - O delegado Geraldo Magela de Carvalho afirmou que a cadela vira-lata que ficou famosa na quarta-feira após ter supostamente salvado um bebê que teria sido abandonado em Santo Antônio do Monte, na região centro-oeste de Minas Gerais, não cometeu nenhum ato heróico. A mãe da criança, Maria Luzia Campos, 27 anos, teria simulado a situação para esconder que havia dado à luz o bebê.

- Ela assumiu que, por medo, omitiu a gravidez da mãe e do padrasto durante os 9 meses. Por volta de 2h30 daquele dia, teve o bebê num barracão que fica no lote vago onde o recém-nascido foi encontrado. A mãe relatou que ela própria cortou o cordão umbilical e depois bateu no portão de uma vizinha dizendo que havia encontrado a criança - contou o delegado.

A cadela, segundo Carvalho, pertence à mãe do bebê: 'a Xuxa ficou famosa por acaso. Com a movimentaçãO, ela latiu. A vizinha, Miriam Rodrigues, e o cunhado dela, o operário Marcelo Augusto Correa, viram o bebê na caixa com a cadela latindo muito e acreditaram na versão. Em seguida, eles chamaram a polícia - explicou.

Ainda de acordo com o delegado, Maria Luzia não cometeu nenhum crime. - Ela não abandonou (o bebê), não teve o dolo, a intenção, e sim entregou. Por isso, até aqui, ainda estou ouvindo as partes envolvidas e não há crime configurado. Ela deverá ser liberada depois do depoimento - concluiu.

Também no depoimento, a mãe disse que o pai da criança mora na cidade de Formiga e que o relacionamento entre eles está rompido.

O filho de Maria Luzia está internado na Santa Casa de Santo Antônio do Monte. Segundo os médicos, ele passa bem. A Justiça de Santo Antônio do Monte vai decidir o destino dele.