Unificação da língua portuguesa pode ajudar a promover o idioma

Agência Brasil

LISBOA - A unificação da língua portuguesa pode aprimorar as condições econômicas e diplomáticas dos países que a adotam no mundo todo. A ideia foi defendida nesta quinta-feira pelo professor da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e membro da Academia de Ciências de Lisboa, João Malaca Casteleiro.

- Ter uma grafia única da língua portuguesa é importante para a promoção do idioma no mundo, em termos estratégicos, diplomáticos e econômicos - afirmou o professor, em entrevista, em Lisboa, à Agencia Brasil e à TV Brasil.

Segundo o professor, a unificação se daria apenas com relação à grafia das palavras. As diferenças, por exemplo, entre a maneira em que um lusitano ou um brasileiro falam português continuariam distintas. - A pronúncia lexical, sintática ou semântica não tem nada a ver com unificação absoluta da língua. Só tem que ver com ortografia, na forma de escrever as palavras - explicou.

Nesta sexta-feira, será realizada, no Centro Cultural Belém, em Lisboa, a VII Conferencia de Chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou na noite de desta quinta, na capital de Portugal, para participar do encontro, que deve reunir líderes dos oito países que compõem a CPLP.