Tarso quer reforma urgente em operações policiais

Portal Terra

BRASÍLIA - O ministro da Justiça, Tarso Genro, afirmou que há a necessidade de realizar reformas urgentes na atuação das operações policiais no país. Segundo ele, as penas para quem comete abuso de autoridade são brandas.

- O que não pode é um agente expor o preso à execração pública como aconteceu nesta operação Satiagraha. O ex-prefeito Celso Pitta foi gravado por uma emissora de televisão sendo preso de pijama. Nesse caso, o agente falhou - disse.

O ministro ressaltou que, em alguns casos, há o mau uso de algemas cuja finalidade é proteger o agente policial e o próprio preso.

- Nas operações policiais realizadas no país ao longo do regime democrático, o agente policial vai fazer a custódia com algemas com dupla finalidade, se proteger e proteger o custodiado de si mesmo - lembrou.

O ministro comentou também que o delegado Protógenes Queiroz ainda não está sendo acusado de nada, mas disse que a Polícia Federal está investigando se foi algum policial que provocou o vazamento das investigações para a imprensa.

Tarso pretende, ainda este ano, realizar uma reforma no Código Penal. - Vamos propor normas paralelas para garantir a simplificação dos inquéritos. Já estamos negociando uma segunda reforma no Código Penal - concluiu.