SP: presos suspeitos de aliciar policiais

Portal Terra

SÃO PAULO - Policiais da Delegacia de Repressão a Roubos e Extorsões (DRRE) do Deic (Departamento de Investigações sobre Crime Organizado) descobriram um esquema de aliciamento de policiais militares rodoviários, em São Paulo. Uma quadrilha de ladrões de cargas é suspeita de pagar para receber informações privilegiadas sobre transportes de cargas e deslocamento de viaturas durante os roubos. Parte da quadrilha foi detida na última quinta-feira e entre os presos estão três policiais militares.

As prisões aconteceram nas cidades de Osasco, Barueri e Jandira, todas localizadas na Grande São Paulo. Foram presos o autônomo Robner Gordo, conhecido como Boy, 36 anos, o vendedor Sherlei Heitor Teixeira, conhecido como Mineiro, 40 anos, e o pedreiro Arlindo Soares de Godoi, 46 anos. Os três são suspeitos de praticar roubo a caminhões de cargas na rodovia Castelo Branco, em São Paulo. O soldado Daniel Picolo, 43 anos, com 16 anos de corporação, também acabou preso durante a ação.

A corregedoria da Polícia Militar prendeu outros dois policiais em cidades de interior de São Paulo. Na casa de Picolo, as equipes da DRRE encontraram equipamentos eletroeletrônicos que haviam sido roubados em 30 de maio. Os policiais também apreenderam com Gordo camisetas da Polícia Civil, armas e munições, inclusive cartuchos calibre 10 mm, usadas pelos agentes do FBI, a Polícia Federal dos Estados Unidos. Também foi encontrado um automóvel Honda Civic, roubado em 29 de junho, no bairro do Campo Belo, zona sul de São Paulo.

Segundo o delegado Alberto Pereira Matheus Júnior, titular da DRRE, os policiais rodoviários paravam os caminhões de cargas para fiscalização e, depois de liberá-los, avisavam a quadrilha. Em seguida, os bandidos simulavam uma operação da Polícia Civil.

Na atividade chamada de "radinho", os militares ficavam escutando as informações do Comando de Operações da Polícia Militar (Copom) e toda movimentação de viaturas no sentido de combater o assalto era avisada ao bando.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais