Julgamento de habeas de Suzane fica para agosto

Portal Terra

BRASÍLIA - O julgamento do habeas-corpus que pede a redução da pena de Suzanne Von Richtofen, condenada pela morte dos pais, em 2002, deve ser realizado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) apenas em agosto. A sessão que discutia o pedido foi interrompida, na segunda-feira, devido a um pedido de vista do ministro Nilson Naves, que solicitou mais tempo para analisar o caso.

A defesa de Suzane fez o pedido baseada no fato de a jovem ter confessado o crime durante o julgamento. O relator, ministro Og Fernandes, votou contra o pedido, por entender que ele deveria ser discutido, inicialmente, pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. O ministro também alegou que, no pedido, não consta a cópia do interrogatório.

A próxima sessão para discutir o caso deve ser realizada somente em agosto, pois não há julgamento de colegiados (no caso, a Sexta Turma do STJ) em julho. As sessões só voltarão a ser realizadas em 1º de agosto.

Ainda deverão votar, além de Naves, os ministros Paulo Gallotti e Maria Thereza de Assis Moura. A desembargadora convocada Jane Silva acompanhou o voto do relator na última sessão.

Suzane foi condenada em julho de 2006 a 39 anos de prisão pela morte dos pais, ocorrida em outubro de 2002. Ela está presa na penitenciária feminina Santa Maria Eufrásia Pelletier, em Tremembé (SP).

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais