Tia de Isabella contradiz interrogatório de madrasta

Hermano Freitas, Portal Terra

SÃO PAULO - A tia de Isabella Nardoni, Cristiane Nardoni, contradisse o interrogatório da madrasta da menina, Anna Carolina Jatobá, ao dizer ter dormido apenas uma vez com as crianças na casa do casal, durante o depoimento das testemunhas de defesa do casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá. Segundo a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça, o juiz Maurício Fossen consultou os autos e constatou que em, seu interrogatório, a madrasta disse que Cristiane teria dormido "três ou quatro noites no apartamento deles". O juiz dispensou a tia do compromisso legal, isto é, caso comprovado que ela não falou a verdade, ela não será indiciada por perjúrio.

Durante as oitivas, testemunhas de acusação do casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, disseram que a avó paterna de Isabella, Maria Aparecida Nardoni, pedia à filha, Cristiane, que dormisse no apartamento do casal quando Isabella estava lá aos fins de semana. Maria Aparecida afirmava fazer isso por temer o ciúme da madrasta da criança. A tia de Isabella afirmou que dormiu "apenas uma vez" no apartamento para ver filme e comer pipoca, segundo ela.

Esta foi uma das contradições observadas pelo juiz no depoimento de Cristiane. Ela afirmou também que a mãe de Isabella, Ana Oliveira, teria proibido o pai, Alexandre Nardoni, de buscar a filha na escola. Ao ser confrontada pelo juiz por ter dito anteriormente que Alexandre buscava a menina no colégio, Cristiane se corrigiu e disse que a mãe determinou que todos os assuntos da escola de Isabella passassem por ela.

Cristiane ainda procurou mostrar Ana Oliveira como uma mãe ausente e disse que mais de uma vez ligou para a casa da mãe de Isabella e soube que a menina estava sozinha em casa. Ela disse também que a menina preferia ficar na casa do pai e que, uma vez, escondeu-se atrás dela para não entrar na casa da mãe. Ana Oliveira teria repreendido a filha ao dizer "pára com isso, parece que você está vendo um monstro". Nessa ocasião, segundo a tia de Isabella, a menina chorou e ela também foi embora chorando.

Isabella Nardoni, 5 anos, foi encontrada ferida no dia 29 de março no jardim do prédio onde moram o pai Alexandre Nardoni e a madrasta Anna Carolina Jatobá, na zona norte de São Paulo. Segundo os Bombeiros, a menina chegou a ser socorrida e levada ao Pronto-Socorro da Santa Casa, mas não resistiu aos ferimentos e morreu por volta da 0h. O inquérito policial apontou que ela foi agredida, asfixiada e jogada do sexto andar do edifício.

No dia 18 de abril, Alexandre e Anna Carolina foram indiciados por homicídio doloso, triplamente qualificado. No dia 6 de maio, o promotor Francisco Cembranelli denunciou e pediu a prisão preventiva do casal, aceita pela Justiça. Alexandre está preso na Penitenciária Dr. José Augusto Salgado (P-2), em Tremembé (SP), e Anna Carolina, na Penitenciária Feminina Santa Maria Eufrásia Pelletier, também em Tremembé.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais