SC: universitária é acusada de vender abortivos na web

Portal Terra

FLORIANÓPOLIS - A Polícia Civil de Santa Catarina prendeu uma estudante universitária acusada de vender medicamentos abortivos pela internet. A prisão ocorreu na cidade de Lages, localizada a cerca de 220 km de Florianópolis.

A estudante de Enfermagem Anelise Camargo Souza Alves, 31 anos, era investigada há quatro meses por policiais civis, segundo informou a delegada Elisabete Figueiredo, responsável pelas investigações. Ela foi presa dentro de sua própria casa e é apontada como a integrante de um suposto esquema de venda de medicamentos para o Brasil e Europa.

- A internet e sites de relacionamento eram usados para a venda do material - afirmou a delegada, acrescentando que Anelise utilizaria o Orkut, MSN e e-mail para acertar a suposta venda dos medicamentos e depois despacharia as encomendas pelos Correios.

Em sua casa, os policiais encontraram remédios com venda proibida no Brasil, aparelhos usados em procedimentos cirúrgicos, carimbos falsificados em nome de médicos e comprovantes de depósitos bancários.

A estudante, que freqüenta a Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac) prestou depoimento à polícia e permanece detida. Ele será indiciada por provocação de aborto, falsidade ideológica e tráfico.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais