MG: 2ª agência bancária é metralhada em cinco dias

Portal Terra

BELO HORIZONTE - Uma agência bancária foi metralhada em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. Foi o segundo ataque a bancos em menos de cinco dias na cidade. Um ônibus também foi alvo de criminosos no sábado.

Segundo a Polícia Militar, a agência da Caixa Econômica Federal atacada hoje foi atingida por 13 tiros. De acordo com o boletim de ocorrência registrado pelo 39º Batalhão da PM, testemunhas contaram que dois homens em uma moto fizeram os disparos em direção à fachada da agência. Ninguém ficou ferido. Os suspeitos fugiram e ainda não foram identificados.

O 2º Distrito Policial de Contagem investiga a suposta ligação entre os atentados contra um ônibus e uma outra agência bancária ocorridos na noite de sábado e na madrugada de domingo.

Nas duas ações, os criminosos deixaram bilhetes com reclamações contra o sistema carcerário e ameaças. O primeiro ataque aconteceu no ponto final do ônibus da linha 1370, antiga 1117-A, que fazia o trajeto Industrial-Cardoso.

Testemunhas disseram à Polícia Militar que quatro homens armados invadiram o coletivo e anunciaram um assalto. Em seguida, os criminosos jogaram gasolina e atearam fogo no ônibus, que ficou totalmente destruído.

O motorista e duas pessoas que passavam pelo local ficaram feridos. Eles tiveram queimaduras de 2º grau e foram atendidas para o pronto-socorro do Hospital João XXIII, em Belo Horizonte.

Para a empresa Saritur Turismo, responsável pela linha, o crime não foi um assalto e sim uma represália, já que os bandidos levaram apenas R$ 20 e deixaram um bilhete com o motorista.

A PM confirmou que o recado escrito no papel dizia que detentos da Penitenciária Dutra Ladeira, em Ribeirão das Neves, também na região metropolitana, estão sendo agredidos e a ação era só um aviso para que a diretoria do presídio seja trocada.

O segundo atentado foi no bairro Eldorado. De acordo com a PM, a fachada de uma agência do Banco do Brasil foi metralhada. Ninguém ficou ferido.

No dia seguinte, o gerente do banco encontrou um bilhete que, segundo a polícia, continha ameaças parecidas com as do recado deixado com o motorista do ônibus incendiado. Nenhum suspeito dos ataques foi identificado ou preso.

A Secretaria de Estado de Defesa Social de Minas Gerais informou que as investigações serão mantidas em sigilo para não prejudicar o trabalho policial.

A Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi) informou que não há ocorrência de maus tratos aos detentos da Penitenciária Dutra Ladeira e todas as ações realizadas no interior da unidade são acompanhadas pelo Ministério Público, Corregedoria do Sistema de Defesa Social, Ouvidoria do Sistema Prisional e da Defensoria Pública Estadual.