PAC: Lula se diz magoado com condenação antecipada

Portal Terra

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva saiu mais uma vez em defesa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e se disse 'magoado' com a "condenação antecipada" das pessoas apontadas pela Polícia Federal na Operação João de Barro. A PF desarticulou na semana passada uma quadrilha que desviava recursos das obras da PAC e desenvolvia os projetos com matéria-prima de segunda linha e fora do planejamento inicial. O caso, que corre em segredo de Justiça, acarretou na expedição de 38 mandados de prisão e 231 de busca em apreensão em sete Estados e no Distrito Federal.

- Ninguém pode dizer, nem a Casa Civil, nem a Caixa, nem o governo, nem os jornalistas podem dizer qual obra está sendo investigada porque a investigação corre em segredo de Justiça. Me magoa ver o nome das pessoas nos jornais antes de terem sido condenadas - comentou o presidente, observando que depois não haverá pedidos de desculpa pela 'barbárie', pelo 'erro' da condenação antecipada.

- Não quero que a polícia prenda ninguém, que o tribunal acuse ninguém, mas não mediremos nenhum esforço para que a Polícia Federal e a Controladoria Geral da União e tantos outros órgãos possam acompanhar cada centavo que sai para os municípios - declarou.