Vítimas de naufrágio são enterradas em SC

Portal Terra

FLORIANÓPOLIS - As cinco vítimas do naufrágio ocorrido na noite do último sábado, no litoral de Santa Catarina, foram enterradas nesta tarde em meio à comoção de familiares. Cinco pessoas morreram, duas foram resgatados com vida do mar e um segue desaparecido. Dezenas de pessoas compareceram ao enterro dos irmãos Cláudio e Anderson Flores no Cemitério Municipal Vertical, em Joinville, no norte do Estado.

O irmão das vítimas, Edson Flores, 36 anos, acompanhou todo o velório, realizado numa igreja local, e sepultamento. Depois da embarcação naufragar, onde ele e os irmãos participavam de uma pescaria, Flores permaneceu cerca de onze horas em alto-mar de mãos dadas com outro sobrevivente, Gustavo Merine, 23 anos. O socorro chegou na manhã seguinte ao acidente e eles resistiram à temperatura de cerca de 5ºC na água.

Também em Joinville, foi enterrado nesta tarde Clóvis Schmidt, 42 anos. O corpo de Julcenir Rita Amaro foi levado para Araucária (PR), onde seria sepultado no final da tarde, enquanto o dono do barco, Sérgio Luiz Vitscoski, 49 anos, foi enterrado no Cemitério Municipal de Penha.

As buscas pelo único desaparecido, Juarez Mafra, continuaram por toda a segunda-feira e, a exemplo de ontem, não devem ser encerradas durante a madrugada. O capitão Edilson Vieira Salles, comandante da Capitania dos Portos de Itajaí abriu um inquérito para apurar o acidente, mas acrescentou algumas irregularidades que já teriam sido verificadas, como o fato do dono do barco possuir uma habilitação amadora, o que não permitiria o uso para aluguel ou turismo.

O laudo que apontará as causas da tragédia só deverá ser concluído num prazo de 90 dias.