PAC: Câmara não investigará deputados, diz Chinaglia

Portal Terra

BRASÍLIA - O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), disse que, pelo menos por enquanto, a Casa não vai instaurar nenhum tipo de investigação para apurar o suposto envolvimento de deputados no esquema de desvio de verbas de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), descoberto na última sexta-feira, pela Polícia Federal na Operação João de Barro.

Apesar de a PF ter cumprido mandados de busca nos gabinetes de dois deputados - João Magalhães (PMDB-MG) e Ademir Camilo (PDT-MG) - Chinaglia afirmou que o inquérito segue em segredo de Justiça. Segundo ele, a consultoria da Câmara poderá ser acionada para apurar as denúncias dependendo do que surgir de novo em relação ao caso. - Até agora não há elementos para acionar a Consultoria. Vamos aguardar para ver se surge algum elemento novo - disse.

O presidente da Câmara defendeu que a Casa discuta medidas que possam alterar o mecanismo das emendas parlamentares. Uma saída, segundo ele, seria contratar as empresas que vão realizar as obras por meio de "pregão". - Minha sugestão é que as concorrências sejam feitas por meio de leilões. O assunto vem sendo debatido, mas ainda não há uma proposta acabada - afirmou.