Presidente de CPI defende indiciamento de Dilma

Portal Terra

BRASÍLIA - A presidente da CPI mista dos Cartões, senadora Marisa Serrano (PSDB-MS), defendeu que o relatório final da comissão inclua uma sugestão de indiciamento da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, por participação no caso do dossiê.

- Acredito que sim, a oposição deve pedir o indiciamento dela. Ela veio ao Senado, falou que não tinha dossiê, faltou com a verdade. Ela não sabe o que acontece dentro da casa dela - disse.

Hoje será lido o relatório final da CPI pelo relator, deputado Luís Sérgio (PT-RJ), que não deve pedir nenhum indiciamento, abordando apenas a questão do dossiê.

A presidente da CPI fez duras críticas ao relator que hoje voltou a dizer que não vai sequer mencionar o episódio dossiê em seu relatório final. Na visão dela, não só a ministra, mas todos os funcionários da Casa Civil envolvidos no caso deveriam ser indiciados.

O deputado disse ainda que não vai sugerir o indiciamento de nenhuma pessoa supostamente envolvida no caso da elaboração do que ele chamou de "banco de dados".

- Relatório final de CPI vai para o Ministério Público, que tem autonomia para pedir indiciamento de quem quer que seja - disse.

Segundo o relator, a CPI "valeu a pena" porque pelo menos vai sugerir que as contas do governo se tornem públicas e que se proíba o saque com cartão corporativo, mecanismo que, segundo ele, atrapalhava o controle dos gastos públicos.