Luiz Marinho diz que pedirá amanhã a Lula desligamento do ministério

Agência Brasil

BRASÍLIA - O ministro da Previdência, Luiz Marinho, confirmou nesta terça-feira que vai deixar a pasta para concorrer à prefeitura de São Bernardo do Campo (SP). Durante a cerimônia de assinatura de convênio com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para aumentar a fiscalização da Previdência, Marinho disse que se reúne amanhã com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para oficializar o desligamento.

- Amanhã devo estar com o presidente Lula para me liberar do ministério e assumir a condição de pré-candidato ainda. Candidato mesmo só após a convenção partidária - afirmou Marinho, em entrevista ao lado do presidente do TSE, ministro Carlos Ayres Britto.

- Já que estou ao lado do presidente do Tribunal Superior Eleitoral não posso cometer nenhuma gafe de uma eventual campanha antecipada - brincou o ministro, pedindo à imprensa que o "poupasse de perguntas cascas de banana".

Luiz Marinho disse que o período em que esteve à frente do Ministério da Previdência será marcado pelo avanço na gestão. - Diria que o grande avanço que construímos foi resolver o caos de gestão que a Previdência tinha até então. As filas horrorosas, aquelas trágicas filas desrespeitosas com os aposentados, hoje não são mais realidade, humanizamos e melhoramos o atendimento - enfatizou.

Segundo ele, outro avanço foi a redução dos prazos de resposta de agendamento e de concessão de benefícios.