Saúde pode ser administrada sem CSS, diz Alencar

Portal Terra

BRASÍLIA - O vice-presidente José Alencar disse que a saúde pública pode ser administrada sem os recursos da futura Contribuição sobre a Saúde (CSS), tributo que pode ser criado em substituição à Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) para alavancar a destinação de recursos para a rede pública de hospitais. A votação da criação do novo imposto está pré-agendada para esta quarta-feira, na Câmara.

- A saúde tem o seu financiamento regular com relação ao orçamento da República. Esses recursos (da CSS) obviamente darão maiores condições à saúde, que precisa, mas é claro que se tem condições de administrar a saúde sem esses recursos - afirmou Alencar. O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, havia defendido que a potencial arrecadação da CSS não era "primordial" para melhorar os investimentos no setor.

Apesar de não considerar a CSS fundamental, o vice-presidente observou que é importante a preocupação de parlamentares de destinar maior volume de recursos para a saúde e disse que o atendimento médico no Brasil ainda é concentrado nas pessoas de maior poder aquisitivo.

- É preciso que tenhamos sempre em mente que nunca é demais cuidar da saúde pública porque há pessoas no Brasil que têm condições, como é o meu caso. Quantas pessoas têm essas condições no Brasil? É preciso que nós façamos chegar aos mais humildes condições para o tratamento da saúde, porque isso é essencial - disse.