Minc: Guarda Nacional Ambiental atuará no 2º semestre

Portal Terra

BRASÍLIA - O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, disse que o Ministério da Justiça confirmou a criação da Guarda Nacional Ambiental para conter o desmatamento no país, em especial na região da Amazônia. Segundo Minc, 'o ministro Tarso Genro me disponibilizou 500 homens especializados em ações ambientais que vão dar sustentação a ações conjuntas do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais) e da Polícia Federal', disse. A guarda começará a atuar no segundo semestre deste ano.

Carlos Minc anunciou também outras medidas para conter o desmatamento. Além da criação da Guarda Nacional, e da apreensão de gado criado em área ilegal, a partir do dia 15 deste mês, as siderúrgicas, madeireiras, serrarias e qualquer empresa do agronegócio, terão de informar ao Ibama a origem do produto que vão revender.

O ministro acredita que, com isso, será possível se chegar às regiões onde existe exploração ilegal. Ele explica que todas as empresas serão notificadas pelo Ibama a passar a informação. - Se uma madeireira compra madeira ilegal ela é responsável por isso, se alguém compra soja em área embargada também. Hoje em dia os grandes compram dos pequenos na ilegalidade e lavam as mãos em águas poluídas - disse.

O ministro avalia que essas ações não terão efeito imediato, mas no futuro poderão contribuir na diminuição dos índices de desmatamento.