Caso Isabella: Sanguinetti irá ao edifício London

Portal Terra

SÃO PAULO - O médico-legista George Sanguinetti afirmou que voltará a São Paulo nesta semana para uma visita ao Edifício London, local de onde a menina Isabella Nardoni, 5 anos, foi jogada de uma janela do 6º andar, segundo consta no inquérito policial apresentado à Justiça.

Sanguinetti, que reside em Maceió, esteve em São Paulo na semana passada, quando apresentou um parecer que contesta a perícia realizada pelas autoridades paulistas. O principal ponto de discórdia é a asfixia mecânica que a menina sofreu, antes de cair, conforme apontam os laudos oficiais. Sanguinetti afirma que essa asfixia não existiu.

O legista diz que durante a visita ao prédio, sob o seu comando, estarão um engenheiro civil, um geneticista e um perito criminal. Também participará da visita a perita aposentada Delma Gama, com quem Sanguinetti realizou o parecer que contesta a perícia.

- Vamos até lá fazer um trabalho complementar em cima do que já apuramos. O engenheiro fará os cálculos da queda, o geneticista analisará os vestígios de sangue e os peritos vão analisar a cena como um todo - afirma.

Sanguinetti diz que gostaria de ter feito a visita na semana passada, mas desistiu, de comum acordo com os advogados de defesa.

- Posso garantir ao senhor que irei a São Paulo nesta semana para a visita. Gostaria de ter feio isso na semana passada, mas com todo o aparato de imprensa que se montou, não foi possível. Pretendemos ir até lá de maneira discreta, sem tumulto. Por isso não posso adiantar nem a data, nem o horário - afirmou.

O médico-legista confirmou que será uma das testemunhas de defesa de Anna Carolina Jatobá.

- Irei à Justiça, sob juramento, afirmar que não houve a menina (Isabella) não sofreu a asfixia mecânica pela qual Anna Carolina é acusada. Vou apresentar ao juiz os dados técnicos que levantei até agora. Uns agradam à defesa, outros não. Vou até lá dizer a verdade - afirma.

Isabella Nardoni, 5 anos, foi encontrada ferida no dia 29 de março no jardim do prédio Edifício London, onde moram o pai Alexandre Nardoni e a madrasta Anna Carolina Jatobá, na zona norte de São Paulo. Segundo os Bombeiros, a menina chegou a ser socorrida e levada ao Pronto-Socorro da Santa Casa, mas não resistiu aos ferimentos e morreu por volta da 0h.

O inquérito policial apontou que ela foi agredida, asfixiada e jogada do sexto andar do edifício. No dia 18 de abril, Alexandre e Anna Carolina foram indiciados por homicídio doloso, triplamente qualificado.

No dia 6 de maio, o promotor Francisco Cembranelli denunciou e pediu a prisão preventiva do casal, aceita pela Justiça. Alexandre está preso na Penitenciária Dr. José Augusto Salgado (P-2), em Tremembé (SP), e Anna Carolina, na Penitenciária Feminina Santa Maria Eufrásia Pelletier, também em Tremembé.