Amazônia não está indefesa e não vai virar carvão, diz Minc

Agência Brasil

RIO - O secretário do Ambiente do Rio de Janeiro, Carlos Minc, afirmou hoje que a Amazônia 'não vai virar carvão, porque a gente vai manter para a Amazônia não só a política que vinha sendo adotada pela ministra Marina Silva, como boa parte de sua equipe, que já se colocou à disposição. Vamos também fazer outras coisas que ela ainda não havia feito e que esperamos tenhamos condições de realizar - disse.

Carlos Minc foi convidado a assumir o Ministério do Meio Ambiente no lugar de Marina Silva, que pediu demissão no último dia 13.

A declaração tem como endereço a comunidade internacional, que demonstrou preocupação em relação à situação da Amazônia após a saída da ministra Marina Silva do Ministério do Meio Ambiente.

Minc disse que percebeu, em entrevista concedida a jornalistas estrangeiros ainda em Paris, que a primeira sinalização em âmbito internacional como reflexo do afastamento de Marina Silva foi a de que a Amazônia ficaria indefesa, uma vez que para a imprensa internacional "a defensora da Amazônia" estava saindo do ministério e, portanto, a região ficaria "entregue".

- Eu falei com a imprensa estrangeira, e uma das primeiras perguntas que eles fizeram foi ''Qual a garantia que o mundo teria de que a Amazônia não seria devastada, uma vez que a sua principal guardiã, depois de várias derrotas e enfraquecimentos, havia jogado a toalha?''.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais