MP tem nova testemunha no caso da DP de Suzano

Portal Terra

SÃO PAULO - O Ministério Público Estadual de São Paulo tem uma nova testemunha sobre o esquema de extorsões e seqüestros contra chefes do PCC supostamente montado na delegacia de Suzano, na Grande São Paulo. O policial civil Valdomiro da Silva contou detalhes de como as ações teriam sido feitas, segundo informações do Estado de S. Paulo

Ele relatou, entre outros fatos, o episódio em que o enteado de Marcola, Rodrigo Olivatto de Morais, foi preso durante dois dias na DP. De acordo com Valdomiro, dois policiais vindos de outra DP, Augusto Pena e José Roberto Araújo, estariam envolvidos na operação.

Valdomiro acompanhou a dupla até a casa de Rodrigo, onde será cumprido um mandado de busca. Na ação, um computador foi apreendido e o rapaz foi levado à DP. Naquele momento, Valdomiro desconhecia a identidade do detido.

Os policiais teriam pedido R$ 300 mil para libertar o rapaz. Após saber que Rodrigo era enteado de Marcola, ele conta que recebeu R$ 6 mil de Pena.

Araújo e Pena foram presos na quarta-feira.