Ciclone deixa 2 mortos e 22 mil desalojados no RS

Portal Terra

SÃO PAULO - As chuvas causadas pelo ciclone extratropical que atingiu o Rio Grande do Sul durante a madrugada deixaram 22,5 mil pessoas desalojadas e duas mortas no Estado. Segundo a Defesa Civil Estadual, 1,5 mil pessoas tiveram que deixar temporariamente as residências em Porto Alegre, 20 mil na região metropolitana e mil no litoral gaúcho.

Ainda de acordo com a Defesa Civil, 300 pessoas ficaram desabrigadas e foram encaminhadas para abrigos em Porto Alegre e no litoral. Mil pessoas ficaram desabrigadas na região metropolitana.

Vítimas fatais

Uma mulher de aproximadamente 80 anos de idade morreu em uma residência invadida pela água na estrada do Espigão, no Lami, em Porto Alegre. Segundo o MetSul, a Brigada Militar foi avisada, mas não conseguiu chegar até o local para a retirada do corpo devido ao alagamento.

Na serra gaúcha, um motorista de caminhão morreu ao ter o veículo atingido por uma árvore. A informação é da rádio CBN.

Energia elétrica

Pelo menos 130 mil pessoas estão sem fornecimento de energia no Estado. As informações são da Rio Grande Energia (RGE), Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEE) e AES Sul.

Segundo a Rio Grande Energia, 17.440 clientes da concessionária estavam sem energia elétrica até as 19h30. Destes, 7 mil são de Gravataí e Cachoeirinha; 5 mil de Canela, Cambará do Sul, São Francisco de Paula e Jaquirana; e os demais de Bento Gonçalves, Garibaldi, Carlos Barbosa e Farroupilha (área rural).

A RGE conta com 114 equipes trabalhando para normalizar o fornecimento de energia elétrica o mais breve possível.

A CEEE informou que por volta das 17h, a falta de luz atingia cerca de 25 mil pessoas em Porto Alegre e no litoral. Na capital, 50 equipes trabalham para normalizar o fornecimento de energia.

De acordo com a AES Sul, às 19 cerca de 90 mil pessoas estavam sem luz na região metropolitana de Porto Alegre e não havia previsão de