Bombeiros voltam a vasculhar mata atrás de padre

Portal Terra

SÃO PAULO - As buscas pelo padre Adelir Antônio de Carli, 41 anos, realizada pelos Bombeiros Voluntários da cidade de Penha, prosseguem neste sábado na costa norte de Santa Catarina. Além dos soldados, fiéis da Paróquia São Cristóvão ajudam a vasculhar as trilhas da região.

Como os efeitos do ciclone no Estado acabaram reduzidos, a equipe, comandada pelo bombeiro Johnny Coelho, resolveu percorrer outros trechos da mata fechada onde eles acreditam ser possível encontrar o religioso.

Os integrantes dos Bombeiros vasculham áreas de mata fechada próximas ao mar, na região onde cerca de 200 balões foram encontrados na madrugada do último dia 21 de abril.

De acordo com Johnny, que manteve as buscas a pedido da família após o encerramento do trabalho de Marinha, Exército e Aeronáutica, as chances de encontrar o padre com vida diminuem a cada dia.

A situação será reavaliada neste domingo e a operação pode ser encerrada, já que nenhuma nova pista foi encontrada nessa última semana, quando homens vasculharam morros e encostas da região.

Fiéis acreditam em resgate

Sete integrantes da Paróquia São Cristóvão, de Paranaguá, permanecem no litoral de Santa Catarina e ajudam os Bombeiros Voluntários a percorrer a mata à procura do padre.

Na sede da Pastoral Rodoviária, em Paranaguá, fiéis seguem em vigília desde a tarde do dia 20 de abril, quando Adelir foi içado por mil balões de festa com gás hélio na tentativa de permanecer vinte horas voando.

Todas as noites, a comunidade, que ainda aguarda o retorno do religioso, participa de uma missa e pede que os bombeiros o encontrem.

- No nosso coração, sabemos que ele está vivo - diz Denise Gallas, coordenadora da Pastoral, acrescentando que não perde a esperança mesmo com um possível encerramento das buscas.

- Sabemos que o padre está desaparecido há muito tempo, mas não conseguimos imaginar o pior e não temos nenhuma prova de que ele possa estar morto. A nossa esperança é que ele ainda possa ser encontrado bem no último minuto da prorrogação - disse.