Prostíbulo distribuiria desvio do BNDES, diz PF

Portal Terra

SÃO PAULO - Investigações da Polícia Federal resultaram na apreensão de dois cheques que comprovariam, de acordo com delegados, a participação de um prostíbulo de São Paulo na distribuição do dinheiro que era desviado do BNDES. As informações são da Folha de S.Paulo.

Nos cheques, haviam as iniciais PA e RT. A polícia acredita que os letras sejam uma referência ao deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP) e ao advogado Ricardo Tosto.

Os cheques emitidos em 15 de fevereiro era de R$ 18.397,50 cada um. Os dois eram cruzados, mas não nominais, o que tornaria possível que fossem depositados em qualquer conta corrente.