Presos policiais paulistas suspeitos de extorquir dinheiro do PCC

Portal Terra

SÃO PAULO - Dois policiais civis foram presos por suposta ligação com o Primeiro Comando da Capital (PCC). Eles são suspeitos de extorquir a facção criminosa. A Justiça de São Paulo, decretou a prisão preventiva de Lauro Malheiros Pena e a de José Roberto de Araújo do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic), por extorsão mediante seqüestro. As informações são da rádio Jovem Pan.

A investigação começou há dois anos pelo Ministério Público, que apura os motivos da onda de ataques do PCC contra bases da polícia. Os atentados começaram em Suzano, cidade onde investigadores teriam fechado acordo com os criminosos. Um dos detidos, supostamente participou do seqüestro do enteado do traficante Marcos Herbas Camacho, o Marcola, principal líder da facção. A vítima teria passado dois dias dentro da delegacia do município, supostamente usada como cativeiro, enquanto a cúpula do grupo seria chantageada.

De acordo com o Ministério Público, os ataques de 2006, começaram depois que os policiais não cumpriram um acordo com os bandidos. Integrantes do Primeiro Comando da Capital pediam a soltura de um traficante conhecido como Pebinha e deram R$ 40 mil. O promotor Silvio Loubéh afirma que os atentados foram uma retaliação.