Paralisação prejudica 1 milhão de usuários de ônibus em SP

Portal Terra

SÃO PAULO - A paralisação de cerca de 10 mil motoristas e funcionários da SPTrans prejudicou cerca de um milhão de passageiros na manhã desta quarta-feira, em São Paulo, segundo o sindicato da categoria.

Os trabalhadores atrasaram a circulação dos ônibus, que deveria ter iniciado às 3h, para discutir o andamento das negociações de reajustes salariais com a empresa.

O encontro terminou por volta das 5h30, quando os primeiros veículos deixaram as garagens.

Cerca de oito mil ônibus deixaram de circular durante o período em que o encontro foi realizado.

A EMTU e o Metrô operaram normalmente e foram alternativas para quem precisou utilizar o transporte público durante a paralisação.

Entre as reivindicações da categoria, estão reajuste salarial de 5,36%, 5% de aumento real e hora extra com 50%.

A lentidão na capital paulista era de 94 km às 7h38. A pista expressa da Radial Leste, sentido centro, tinha 11 km de congestionamento - da Avenida Bernardino Brito de Carvalho até a Rua Wandenkolk.

A pista expressa da Marginal Pinheiros, sentido Interlagos, tinha 5,5 km de lentidão às 7h38, do acesso à rodovia Castelo Branco até a ponte Cidade Universitária.

Um acidente envolvendo três carros deixou uma pessoa ferida na Avenida Rebouças, com Rua dos Pinheiros, sentido bairro. Os veículos ficaram na faixa central até as 7h35, quando os carros foram removidos para a calçada.