Epidemia de dengue no Rio pode provocar surtos em outros estados

Luana Lourenço, Agência Brasil

BRASÍLIA - A epidemia de dengue que atinge o Rio de Janeiro pode resultar em novos surtos da doença mesmo em estados que atualmente registram poucos casos, como Mato Grosso do Sul. Depois de uma epidemia em 2007, o estado é um dos que menos registram notificações da doença neste ano: 1.161, com 118 casos confirmados. A informação foi dada pelo diretor de Vigilância e Saúde do estado, Eugênio Barros.

- No ano passado tivemos a entrada do tipo 3 [a dengue tem quatro tipos vírus] e houve a epidemia. Se tivermos a entrada do tipo 2 [responsável pelos casos de dengue no Rio de Janeiro], que não circula em Mato Grosso do Sul há mais de 10 anos, os novos habitantes estarão mais suscetíveis, porque nunca tiveram a doença, não estão imunizados - explicou Barros.

Até o primeiro trimestre deste ano, os números de dengue em Mato Grosso do Sul eram 96% mais baixos que os notificados no mesmo período de 2007, quando o estado registrou epidemia da doença e somou mais de 40 mil casos.

- Agora estávamos esperando a entrada do tipo 4 da doença, que poderia vir de países do Caribe, por exemplo. Mas é muito mais fácil vir do Rio de Janeiro, ou seja, poderá haver uma reentrada do vírus do tipo 2 [em Mato Grosso do Sul] - afirmou.

A perspectiva de um novo surto colocou as autoridades de saúde do estado em alerta, disse Barbosa. -Já estamos fazendo a campanha de 2009. Marcamos reuniões com secretários municipais de Saúde e estamos comprando peças de reposição para máquinas de pulverização, por exemplo. O que está em primeiro plano é a taxa de infestação [número de focos em residências], que tem que ficar perto de zero. Não podemos criar o mosquito [Aedes aegypti, transmissor da doença].

Barros comparou a prevenção da doença à preparação das escolas de samba do Rio de Janeiro para apresentações no carnaval. - Acabou o desfile de um ano, já tem que pensar e escolher tudo para o ano que vem; de olho no próximo carnaval. No caso da dengue, de olho no próximo verão.