Detran implanta sistema anti-fraudes para carteira de motorista

Ludmilla Rabello, JB Online

RIO - A partir desta segunda-feira o Detran vai implantar um novo sistema para quem vai tirar a primeira carteira de motorista. O objetivo é evitar fraudes na emissão do documento, e preparar melhor os novos condutores. O programa CFC - Centro de Formação de Condutores - é digital e funcionará em 461 auto-escolas do Estado.

O objetivo do Detran é acompanhar todas as etapas da emissão da primeira carteira nacional de habilitação, usando a biometria para controlar a presença dos alunos nas auto-escolas. O sistema, pioneiro no país, está sendo testado desde novembro do ano passado nos centros de formação de condutores e nos postos de habilitação, e poderá ser adotado em todo o país.

- O novo sistema vem para aprimorarmos o processo de formação dos condutores. Só assim teremos um trânsito mais humano e menos violento no nosso Estado e no Brasil explicou o presidente do Detran, Antonio Francisco Neto.

A partir de agora os futuros motoristas têm que respeitar a ordem dos procedimentos. Veja como tirar a carteira:

1- O primeiro passo é deixar as digitais num dos 66 postos de Habilitação do Detran, assim como assinatura e foto. Os dados serão incluídos no Registro Nacional de Condutores Habilitados, onde serão registrados como códigos de barra.

2- Em seguida, o futuro motorista fará os exames médicos e psicológico nas clínicas.

3- Após esses procedimentos, é hora de ir aos centros de formação de condutores e cursar as aulas teóricas. Antes e depois de cada aula, o aluno será identificado pelas digitais, atestando sua presença em sala. Assim a carga horária obrigatória será monitorada pelo Detran, que definiu um número de 25 alunos por turma nas auto-escolas, e cadastrou três mil instrutores.

4 - Depois das aulas teóricas, os alunos fazem as provas de legislação e teoria no posto de habilitação do Detran, e as aulas práticas nas auto-escolas. Nas aulas práticas é proibido mais de um aluno por veículo.

5- A prova prática é a última etapa. Cerca de 24 mil provas práticas são realizadas todo mês.

A estudante Yasmine Monteiro, que pretende tirar a carteira este ano, aprovou a mudança.

-Tirar a carteira vai ficar mais difícil, mas a idéia de controlar todas as etapas do processo através de dados eletrônicos trará mais segurança para os motoristas e formará condutores melhores.Talvez o número de acidentes de trânsito até diminua - explicou.

Para o novo sistema funcionar a Caixa Econômica Federal, em parceria com o Detran, abriu uma linha de crédito especial para a compra dos equipamentos. como computadores, scanner digitais e banda larga.

-A grande vantagem do CFC Digital é que todos os procedimentos de coleta de digitais são do Detran. É um banco de dados gerado pelo departamento, que passará a controlar a verificação com total credibilidade. Assim, haverá uma efetiva garantia da participação do Detran na formação, conforme determina a lei, e melhorará a qualidade dos novos condutores - esclareceu Beatriz Diniz, diretora de Habilitação do Detran.