Paulo Renato abre contas e desafia Lula e ministros

Portal Terra

BRASÍLIA - O deputado federal e ex-ministro da Educação Paulo Renato (PSDB-SP) abriu, hoje, as suas contas referentes ao período em que esteve à frente do MEC. Ele desafiou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seus ministros a fazerem o mesmo. Diante de suspeitas de que durante sua gestão como ministro foram realizados gastos irregulares em supermercados, Paulo Renato decidiu mostrar os números da pasta no período entre 1997 e 1998, e garantiu que não existe nenhuma despesa irregular.

De acordo com o parlamentar, as compras feitas em mercados eram para almoços feitos dentro do ministério.

- Foram gastos pequenos, foi uma administração franciscana. O único dinheiro que gastei foi em hospedagem em viagens fora de Brasília. Meus gastos totais na média foram de R$ 20 mil por ano. Para se ter uma idéia, a verba de representação é de R$ 15 mil por mês - completou.

Na visão dele, como existem duas CPIs para investigar possíveis irregularidades, todos os considerados suspeitos deveriam fazer o mesmo. - Eu desafio o presidente Lula a abrir suas contas. Eu desafio os ministros a abrirem suas contas - disse.

O deputado disse ainda que não vai aceitar que a Controladoria-Geral da União (CGU) abra sindicância para apurar gastos de seu ministério. Segundo ele, se um for investigado, todos deverão ser foco da mesma análise. Paulo Renato ameaça até entrar com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a medida.

O deputado aproveitou a entrevista coletiva para a imprensa para atacar o atual governo pelo vazamento de dados do dossiê sobre gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Paulo Renato afirma que foi avisado por outros deputados que parlamentares da base comentaram que ele deveria ter cuidado, pois o seu nome estava no dossiê. - Estou convencido de que vazaram (as informações do dossiê) a partir do governo intencionalmente para nos intimidar, o que é inaceitável.