Estudantes da Unifesp querem saída de reitor

Agência Brasil

SÃO PAULO - Reunidos em assembléia na noite desta quarta-feira, os alunos da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) decidiram, por maioria de votos, pedir a renúncia do reitor Ulysses Fagundes Neto, acusado de ter feito gastos com o cartão corporativo sem comprovação de despesas.

Também por maioria de votos (217 contra 120), os estudantes dos cinco campi da Unifesp decidiram pela não-ocupação da reitoria da universidade.

A assembléia dos estudantes começou por volta das 18h, logo após a entrevista coletiva concedida pelo reitor no próprio campus da universidade, na zona sul de São Paulo.

Na coletiva, ele confirmou ter cometido um equívoco ao usar o cartão corporativo e disse que devolveu os cerca de R$ 85 mil gastos com o cartão.

Para Tiago Cherbo, estudante do segundo ano de medicina na Unifesp e coordenador-geral do Diretório Central dos Estudantes (DCE), o reitor foi 'omisso' e 'confuso' durante a coletiva.

- Ele foi muito omisso no que ele falou. Foi confuso em suas afirmações. Por várias vezes, teve que conversar com a diretora financeira e não ficou claro, em minha opinião, por que os gastos foram feitos - disse Tiago.

Durante a assembléia, que terminou por volta das 21h30, os estudantes rejeitaram, por maioria, a proposta que proibia os jornalistas de acompanhar o debate. Eles aprovaram a realização de nova assembléia na próxima sexta-feira (18).