ONU: Brasil deve manter biodiesel e direito à alimentação

Agência EFE

GENEBRA - O Conselho de Direitos Humanos da ONU recomendou hoje ao Brasil continuar produzindo biodiesel, mas sem esquecer de preservar o direito à alimentação.

- Insistindo e elogiando o fato de que o Brasil foi o pioneiro na produção de biocombustíveis com matéria-prima não agrícola, pedimos que o sistema prossiga, cresça e que seja mantido o direito à alimentação - indica uma das 15 recomendações expressadas hoje.

Esta recomendação foi feita pela Argélia, que, como o resto de países, leu e discutiu o documento sobre o Brasil realizado no marco dos Relatórios Periódicos Universais, o novo mecanismo estabelecido pelo Conselho de Direitos Humanos da ONU para analisar e fiscalizar todos os Estados-membros.

O Brasil, como todos os países estudados, apresentou um relatório sobre seu país, e o texto foi analisado publicamente.

A maioria de recomendações realizadas hoje defende a manutenção e intensificação dos esforços para reduzir a pobreza e as desigualdades sociais, assim como acabar com as violações aos direitos humanos cometidas contra os cidadãos do país, especialmente os indígenas, os negros e os mais pobres.

Todas as recomendações foram aceitas pelo Brasil.