Responsáveis por obra que desabou serão punidos, diz Kassab

Portal Terra

SÃO PAULO - O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM-SP), disse que a prefeitura avaliará o desabamento da obra de extensão do Expresso Tiradentes e que haverá punições para os executores da obra. Kassab também afirmou que espera liberar o trânsito no viaduto Grande São Paulo, que passa embaixo do Expresso Tiradentes, até às 17h de hoje.

Dois guindastes estão sendo utilizados para solucionar o problema. Um deles, está colocando blocos de concreto de uma tonelada na parte que está mais alta para que ela volte à posição horizontal. De acordo com o prefeito, não houve danos à estrutura do viaduto.

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), além do viaduto Grande São Paulo, a avenida Professor Luiz Inácio de Anhaia Melo está bloqueada no sentido vila Prudente, na altura da rua Maria Daffré. Os motoristas que seguem para o local têm como opções as ruas Maria Daffré, dos Patriotas e Silva Bueno, além do viaduto Pacheco Chaves.

A avenida do Estado, sentido Vila Prudente, está interditada na altura da avenida das Juntas Provisórias, que também está bloqueada para os motoristas. Para os motoristas que normalmente trafegam pela avenida do Estado, os desvio são feitos pelas ruas 1822 e Dom Lucas Obes.

Da avenida Juntas Provisórias, o motorista pode optar entre o viaduto Pacheco Chaves e à esquerda na Luiz Inácio de Anhaia Melo.