Menina jogada: Ligações para 190 serão analisadas

Portal Terra

SÃO PAULO - A polícia solicitou a transcrição das gravações das ligações realizadas para pedir socorro na noite em que a menina Isabella Oliveira Nardoni, 5 anos, teria sido assassinada ao ser jogada do 6° andar de um edifício na Zona Norte de São Paulo. Segundo a polícia, há quatro chamados feitos por telefone na noite do crime para comunicar uma tentativa de assalto.

Isabella caiu do prédio por volta das 23h30 do último sábado. Segundo os Bombeiros, a menina chegou a ser socorrida e levada para o pronto-socorro da Santa Casa, mas não resistiu aos ferimentos e morreu por volta da 0h.

Também serão requisitados os chamados aos Bombeiros e serão convidados a depor todos os homens que atenderam à ocorrência. Na manhã de hoje, três pessoas depuseram, entre moradores do edifício London e vizinhos do prédio.

O delegado Calixto Calil Filho, titular do 9º Distrito Policial (Carandiru), disse que a morte será investigada como homicídio, pois a tela de proteção da janela foi cortada. Havia marcas de sangue no quarto da criança, o que, segundo o delegado, reforça a tese de que ela foi agredida antes de ser jogada.

Durante a tarde, está previsto o depoimento de mais cinco possíveis testemunhas.

Na noite de segunda-feira, a polícia descartou a hipótese de participação de um desafeto do pai da menina no crime. Ao depor na madrugada de domingo, Alexandre Nardoni levantou a hipótese de o crime ter sido cometido por um desafeto seu, um pedreiro que teria a chave do apartamento.