Greve impede passagem de cerca de 2.500 caminhões por Foz do Iguaçu

JB Online

BRASÍLIA - Com a greve dos auditores fiscais da Receita Federal, cerca de 2.500 caminhões carregados de mercadorias não podem ingressar ou sair do país por Foz do Iguaçu (PR), na região conhecida por Tríplice Fronteira.

Segundo o presidente do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal(Unafisco) em Foz do Iguaçu, Alfonso Burg, 785 caminhões estão parados no pátio da Estação Aduaneira Interior (Eadi-Sul), praticamente a lotação máxima. Os demais estão parados na fronteira na Argentina, no Paraguai e nas transportadoras da região.

A Associação Nacional de Transporte de Cargas e Logística calculou um prejuízo de R$ 11,5 milhões nas últimas duas semanas por causa da paralisação. O cálculo foi feito com base nas filas de caminhões de cargas à espera de atendimento em 14 pontos de fronteiras brasileiras, incluindo a região de Uruguaiana (RS) e de Corumbá (MS).

No Paraná, a adesão dos auditores à greve está em torno de 50%, segundo avaliação do vice-presidente do Unafisco em Curitiba, Jelmires Galindo.

Em todo o estado trabalham 600 auditores, sendo 400 na capital.

Com informações da Agência Brasil