CPI dos cartões ouve esta semana Matilde Ribeiro e ministro da Pesca

Agência Brasil

BRASÍLIA - O ministro da Secretaria de Aqüicultura e Pesca, Altemir Gregolin, e a ex-ministra da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Matilde Ribeiro, serão ouvidos pela Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Cartões Corporativos ainda nesta semana. A informação foi confirmada pela presidente da CPMI, Marisa Serrano (PSDB-MS).

Na próxima terça-feira, dia 8, serão ouvidos os ministros dos Esportes, Orlando Silva, e do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Armando Félix. No dia seguinte, deve prestar depoimento o ministro do GSI durante o governo Fernando Henrique Cardoso, general Alberto Cardoso.

Os requerimentos considerados mais polêmicos e sobre os quais não há acordo só serão votados depois desses depoimentos, segundo o relator, deputado Luiz Sérgio (PT-SP). São requerimentos que pedem acesso a dados sigilosos de gastos com cartão corporativos e contas tipo B da Presidência da República no governo Lula e Fernando Henrique. Se forem colocados em votação antes, devem ser rejeitados. Essa é a orientação da base governista, maioria na CPMI.

- Todos os requerimentos que versam sobre sigilo não devem ser aprovados. Essa é a nossa orientação desde o começo. Só devemos deliberar sobre esse tema depois de ouvirmos os generais Félix e Cardoso - ressaltou Luiz Sérgio.

A CPMI se reúne hoje para votar apenas requerimentos com pedidos de informação.

- Vamos começar pelos que têm consenso e depois iremos para os outros - explicou Marisa Serrano.

A senadora afirmou ainda que espera para hoje a chegada dos primeiros documentos que foram pedidos ao Ministério do Planejamento. Os documentos tratam de informações sobre todas as contas com cartão corporativo em todos os ministérios, mas não são informações sigilosas. Marisa Serrano disse esperar que os documentos venham em formato digital, mas acrescentou que, se vierem "em carreta", a Casa estará preparada para recebê-los.