Múcio: dossiê foi feito sem autorização, diz jornal

Portal Terra

BRASÍLIA - O ministro das Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, admitiu, no último domingo (30), a elaboração de um dossiê com dados sobre os gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, mas alegou que o documento foi montado sem autorização. O objetivo, segundo ele, seria atingir a chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e enfraquecer o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, além de acirrar os ânimos entre governo e oposição.

A secretária-executiva da Casa Civil, Erenice Guerra, braço-direito de Dilma, teria coordenado a organização de um dossiê com todas as despesas do ex-presidente FHC, sua mulher e dos ministros empossados a partir de 1998. No sábado, ao comentar o caso, a ministra afirmou que o Planalto "tem mais o que fazer".

- Está claro que o relatório foi tirado do banco de dados. Alguém de dentro do Planalto resolveu fazer o mal. Esses dados foram vazados por alguém do governo. O banco de dados estava sendo montado caso a CPI precisasse. Mas esse banco de dados não era direcionado - disse Múcio.