TAM: familiares protestam em SP e em Porto Alegre

JB Online

SÃO PAULO - Parentes das vítimas do vôo da TAM que se chocou contra o prédio da TAM Express em julho de 2007 no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, realizaram protestos neste sábado na capital paulista e em Porto Alegre, de onde o avião havia partido.

Em São Paulo, o protesto teve início por volta das 16h, no saguão do Aeroporto de Congonhas. Alguns familiares deitaram-se no chão e empunharam cartazes com palavras como "justiça". Em Porto Alegre, a manifestação reuniu cerca de 130 familiares no Aeroporto Internacional Salgado Filho.

No início da tarde, os familiares reunidos em São Paulo receberam parte dos pertences que estavam com os mortos. Segundo Roberto Gomes, assessor de imprensa da Associação dos Familiares das Vítimas (Afavitam), esta é a primeira entrega desde a demolição do prédio contra o qual o avião se chocou.

O Airbus-A320, que operava o vôo JJ-3054 da TAM, saiu da pista do aeroporto de Congonhas ao não conseguir frear e bateu contra o prédio da TAM Express, matando 199 pessoas entre tripulantes, pedestres e funcionários da TAM que trabalhavam no edifício.

Segundo os familiares, a TAM já concluiu as negociações com indenizações a 61 famílias de vítimas. As outras 35 famílias ainda negociam seus acordos com a TAM. Nem os familiares nem a TAM revelam os valores pagos.