Para Lula, pesquisa CNI/Ibope incomodou adversários

REUTERS

RIO DE JANEIRO - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta sexta-feira que a pesquisa CNI/Ibope, que mostrou a maior popularidade de seu governo desde o início do primeiro mandato, incomodou seus adversários.

Lula falou no mesmo dia em a Folha de S.Paulo noticiou a existência de um suposto dossiê que estaria sendo organizado pela Casa Civil detalhando gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e de sua mulher, Ruth.

- A pesquisa de ontem (quinta-feira) deve tê-los deixado incomodados - disse Lula em discurso em Alagoas, referindo-se diretamente ao PSDB e ao DEM.

Dirigindo-se a aliados e particularmente ao senador Renan Calheiros (PMDB-AL), que renunciou à presidência do Senado em dezembro, quando tinha o mandato ameaçado por quebra de decoro parlamentar, Lula afirmou que as denúncias dos adversários não devem ser aceitas como verdades absolutas.

Lula destacou a ajuda que teve de Renan no Senado e lembrou que o PT tem apenas 14 dos 81 senadores.

- E estão lá os nossos amigos do PSDB, que em um primeiro momento trabalharam de forma, eu diria, civilizada. Estão lá os nossos amigos do DEM, que tiveram tanta vergonha que até mudaram o nome do partido, de PFL para DEM. Estão lá destilando ódio - disse Lula.